Petrobrás: crise ou início de uma nova era?

As constantes e diárias notícias sobre novos escândalos de corrupção na Petrobrás são alarmantes e tem provocado a ira de acionistas e brasileiros em geral. Essa situação tem corroído a imagem da Petrobrás e as consequências já se fazem sentir claramente: a notícia divulgada há quatro dias atrás, que dava a conhecer a todos o fato de que as ações da Petrobrás caíram 10% e que atingiram o pior patamar em dez anos é uma clara consequência do problema de imagem da Petrobrás. Quem lida com Compliance sabe que talvez as maiores consequências da não conformidade às leis nem sempre são as sanções legais, mas os danos decorrentes da publicidade negativa, os danos de imagem. A Petrobrás está aprendendo esta lição da pior maneira possível.

Mas a situação é mais grave ainda! O maior problema é que esta crise de imagem está acontecendo em um momento, em que as condições estruturais do mercado internacional também não favorecem a Petrobrás: o mercado está trabalhando com a tendência de a cotação do petróleo brent cair abaixo dos patamares de US$ 50,00. Alguns acreditam inclusive, que a tendência do mercado é que a queda atinja o patamar de US$ 40,00. Esses valores de negociação do petróleo brent inviabilizam os projetos da Petrobrás e agravam sobremaneira a crise já instalada.

Nesse sentido, estamos diante de uma encruzilhada: ou a crise se agrava a ponto de não haver mais saída ou se inicia uma nova era de gestão íntegra e transparente. A mensagens dadas pelos gestores da Petrobrás não deixa claro ainda, qual será o provável desenvolvimento. Resta torcer que a racionalidade vença…

Artigo publicado originalmente no Jornal Zero Hora do dia 20/12/2014.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *