Tecnologia aliada ao Direito

A implantação de um escritório de conformidade baseado em tecnologia pode agregar diversos benefícios para sua operação, por isso é tema que amplamente vem sendo abordado pela área do Direito. Pensando em seus benefícios podemos listas entre eles:

  1. Agilidade para as análises
  2. Ferramenta de risk assessment constante
  3. Mapeamento contínuo das legislações aplicáveis e disponível permanentemente
  4. Histórico de acessos sobre as operações realizadas
  5. Mediação on-line
  6. Criptografia de dados confidenciais

Entretanto, é possível observar alguns riscos associados à digitalização destes processos, que podem trazer perdas e problemas relevantes para as partes envolvidas.
Entre estes riscos estão:

  1. Decisões injustas: considerando a capacidade analítica sobre dados subjetivos
  2. Falhas sistêmicas: que podem incorrer em delay de atualização etc.;

Considerando os benefícios e riscos associados à utilização de tecnologias digitais nos ramos do direito, podemos observar maior presença de benefícios, com isso seu enfrentamento é necessário.

Como em todos processos que representam o avanço da tecnologia sobre a mão de obra humana, a grande barreira a ser enfrentada é a mudança de mind set que consiga visualizar os benefícios da inteligência artificial sobre as atividades avaliando previamente os riscos e consequências associados ao negócio, considerando as legislações, decisões existentes. As análises considerando a inteligência artificial devem estar associadas àquelas rotineiras e de baixa complexidade nas quais se observaria maior agilidade e capacidade de execução. Devendo a mão de obra humana estar focada nas análises de dos casos que requer análise e senso crítico.

Portanto, novas funções devem ser associadas à tecnologia de modo que seus impactos sejam minimizados e alavancados seus benefícios, pois muitas das comuns queixas sobre o volume de legislações, sempre um desafio para a atualização e manutenção constante do conhecimento, já é um dos grandes benefícios diante deste processo.

Devemos considerar que a inteligência artificial não parte do “zero”, mas, de um universo de matérias já aprendidas que servir como base para seu aperfeiçoamento, por tanto aprenderá com os melhores!

Referências

https://infranewstelecom.com.br/falta-pouco-para-lgpd-entrar-em-vigor-e-o-ambiente- corporativo-continua-confuso/ https://ambitojuridico.com.br/cadernos/outros/a-interligencia-artificial-e-seu-impacto- na-advocacia/ https://www.migalhas.com.br/depeso/277674/o-impacto-da-inteligencia-artificial-na- advocacia

Saavedra, GiovaniAgostini – Compliance, Indústria 4.0 e Proteção de Dados

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *